A Pandemia Também está na Contabilidade

A Pandemia Também está na Contabilidade

A Pandemia Também está na Contabilidade

As medidas de restrição ao funcionamento do comércio e empresas adotadas pelos governos têm provocado uma corrida frenética e desenfreada aos escritórios de contabilidade em busca de informações.

Busca por Informações

Essa semana as buscas aumentaram em demasia, principalmente com relação ao quadro de funcionários. 

A União, os Estados, e os Municípios estão negociando com empresários sem consultar os representantes da classe Contábil, e somos nós, Organizações Contábeis, quem vamos colocar em prática toda essa parafernália de mudanças e estamos sofrendo muito. 

Todas essas ações acabam mudando as férias, a folha de pagamento, horário e forma de trabalho, forma de apurar tributos, e outros tantos.

Alternativas a Empresários

Nós temos que nos virar com as armas que temos e que nos são passadas que, na maioria são contraditórias, criam dúvidas, devido à quantidade de informações a serem transmitidos e a complexidade dos vários cruzamentos dessas informações feitas pelos diversos órgãos governamentais, no sentido de nos fiscalizar.

Algumas das principais alternativas que têm sido apresentadas aos empresários na hora de negociar com os funcionários para esse período de quarentena são:

1 – A antecipação de férias deve ser negociada individualmente, empresa por empresa e empregado por empregado;

2 – Pode antecipar as férias mesmo que ainda não se tenha um período de férias completo;

3 – A concessão de férias coletivas;

4 – Antecipar feriados ou criar um banco de horas.

O Momento pede calma

Observem na MP 927 de 22/03/2020 que mudou uma série de situações.

Nós da OSA Contabilidade acreditamos que nesse período, nossos pensamentos e nossas atitudes tem que ser tomadas com cautela e calma para que os empreendedores e empregados não saiam com maiores prejuízos dos que já virão. 

Nós empresários da classe Contábil com todo o nosso Time de Colaboradores, somos efetivamente os grandes consultores de todas as empresas, temos que manter a calma e o bom senso no sentido de ajudar todos os negócios a sobreviverem nesse período possivelmente sem receitas ou com receita minguada ou ainda com dívidas bancárias e trabalhistas. 

Finalmente, nesse momento é preciso que tenhamos a calma o bom senso e ficarmos antenados e, discutir bem todas essas mudanças, pois a todo o momento estão chegando novas legislações e com elas novas informações.

Regras do Aviso Prévio: Demitir funcionários para reduzir custos, será mesmo uma boa idéia?

Regras do Aviso Prévio: Demitir funcionários para reduzir custos, será mesmo uma boa idéia?

Regras do Aviso Prévio: Demitir funcionários para reduzir custos, será mesmo uma boa idéia?

Com certeza você já ouviu alguma Empresa dizer que está passando por “corte de custos”, o que normalmente significa uma redução de funcionários (demissão), então você, empreendedor, ao passar por uma crise financeira pensa logo que essa é sempre a melhor solução.

Porém, você conhece todas as regras, custos e leis incluídas na demissão de um funcionário?

A legislação trabalhista no Brasil é muito rígida, por uma questão protetiva ao trabalhador e por isso os empregadores devem sempre estar muito atentos para não tomarem decisões equivocadas.

O que é Aviso Prévio?

Aviso Prévio é o período entre o comunicado da empresa de desligamento do funcionário e a demissão de fato, esse período pode variar entre 30 e 90 dias.

Sendo a mais comum e antiga, a de 30 dias, porém uma nova legislação implementou a adição de 3 dias a cada ano trabalhado.

Esse exemplo parece meio bobo, pois é muito óbvio, ele irá trabalhar mais 30 dias e então recebe por isso, não é? Mas aí começamos a entrar em custos nem sempre calculados.

Justa Causa: Com X Sem

Essa parte é simples de entender, mas pode ser meio complexa ao aplicar.

Demissão por Justa Causa é aquela onde o funcionário comete uma das falhas previstas no Art. 482 da CLT.

E acionando seus direitos, o empregador o demite de acordo com essa falha.

Demissão Sem Justa Causa é o oposto, a trabalhador não cometeu nenhuma falha, porém foi demitido. Aqui entra o tal “corte de custos”.

Agora entraremos nas diferenças entre ter ou não o Aviso Prévio.

Na demissão por Justa Causa o funcionário não possui o direito ao Aviso, portanto, não recebe os 30 dias, bem como não terá direito ao saque seu FGTS de imediato.

Ao demitir um funcionário para “cortar os custos”, sem Justa Causa, o empregador deve notificar o empregado com aviso prévio por escrito que deve ser assinado pelas partes evidenciando assim a  ciência do funcionário, e este pode ser trabalhado ou indenizado, ou seja, caso a necessidade seja de desligamento imediato, basta ao empregador arcar com os valores referentes a 30 dias de trabalho e as projeções de férias e 13º salario proporcionais projetados sobre o aviso prévio.

Fazendo as Contas da Demissão

Portanto, vamos ao que interessa, se demitir vai mesmo me economizar. E a resposta é: Depende.

Os custos envoltos a uma demissão Sem Justa Causa, são: Aviso Prévio (que pode ser de 30 a 90 dias de salário), projeção de férias e 13º salário indenizados e também proporcionais ao tempo de registro e 40% do valor do FGTS do trabalhador.

Lembre-se que 8% do valor de salário do seu funcionário é recolhido todo mês para o FGTS, ao demiti-lo sem justa causa você tem que arcar com a indenização de 40% desse montante referente a todo o período.

Imagine então que sua empresa está passando por uma crise financeira e a sua decisão é reduzir o numero de funcionários, portanto vamos a uma conta de exemplo do valor da multa rescisória:

Um trabalhador recebe R$ 1.500,00, ele trabalhou por 02 anos na sua empresa, na hora de sua demissão sem justa causa e aviso prévio indenizado, sua empresa deverá pagar:

O valor do aviso: R$ 1.800,00 referente 36 dias de aviso prévio

40% do FGTS do período: R$ 120,00 x 24 meses = R$ 2.880,00 x 40% = R$ 1.152,00

Somando um montante de: R$ 2.952,00 de custos de rescisão. Sem contabilizar os diretos trabalhistas referente férias e 13º salário.

Ou seja, não é exatamente “barato” para quem busca economia, concorda?

Nessas Horas, Assessoria é a Melhor Saída

Tudo depende do momento da sua empresa, esses custos podem valer a pena e realmente economizar a longo prazo, como também podem influenciar diretamente em seu fluxo de caixa e gerar problemas maiores do que os atuais.

Isso sem contarmos o gerenciamento da situação, para evitar problemas judiciais maiores.

Por isso o mais aconselhável é conhecer bem a sua situação, sabendo que existem muitas variáveis e alternativas, solicite ajuda do seu contador e planeje junto a ele a melhor decisão a ser tomada.

Nós da OSA Contabilidade, temos um time altamente capacitado para auxiliar a sua empresa nessa e demais decisões, nós temos a solução para o dia a dia da sua empresa.

Vai Trocar de Contabilidade?

Vai Trocar de Contabilidade?

Vai Trocar de Contabilidade?

Trocar de contador não é fácil, considerando que se trata de um serviço de altíssimo valor agregado e que todo recomeço nem sempre tem um processo tranquilo de adaptação.

No entanto, há circunstâncias em que a relação não caminha bem, erros começam a aparecer com frequência e o negócio passa a ser prejudicado.

Muitas vezes essa é uma situação desconfortante, mas é uma decisão fundamental para garantir que as obrigações fiscais, contábeis e tributárias da empresa sejam entregues, bem como que o negócio continue se desenvolvendo saudavelmente.

Como saber que está na hora de trocar de Contador?

Erros constantes nas documentações, perda de prazos, profissional pouco qualificado, cobranças extras, defasagem tecnológica e outros são, sem dúvida um sinal claro para essa mudança.

Porém não é só trocar de Contador, alguns cuidados e atenção devem ser tomados:

A troca dos serviços de contabilidade de sua empresa é bastante simples e pode ser feita em qualquer momento do ano, porém, para que tudo ocorra de forma correta, alguns pontos precisam de mais atenção, tais como:

 

  • Leia o contrato da sua atual prestadora de serviços;
  • Formalize esse cancelamento;
  • Leia com atenção o distrato de serviços e outros.

Começar o trabalho com a nova organização Contábil

Após assinado o distrato com a antiga empresa de contabilidade, poderá ser firmado o contrato com a nova prestadora de serviços.

Assim como realizado no distrato, é indispensável à leitura do documento para que não haja contratempos futuros.

Além disso, é muito importante que você exija da nova organização contábil um levantamento de regularidade para se certificar de que não há nenhum tipo de negligência dentro da sua empresa.

Dessa forma, você, empresário, e a nova organização contábil poderão iniciar uma relação de confiança e transparência e com tudo dentro da lei.

Simples Nacional: Prazo Limite para Aderir vai até 31 de Janeiro

Simples Nacional: Prazo Limite para Aderir vai até 31 de Janeiro

Simples Nacional: Prazo Limite para Aderir vai até 31 de Janeiro

Você empresário sabe a importância de ter um bom planejamento financeiro e contábil, e a primeira decisão que um bom planejamento irá auxiliar é no enquadramento fiscal.

Ter um enquadramento bem alinhado pode reduzir e muito os custos durante todo o ano.

Caso a sua opção seja pelo Simples Nacional, fique atento, pois o prazo de adesão neste ano de 2020 é somente até o dia 31 de Janeiro.

Novas Atividades Enquadradas

Esse alerta fica ainda mais importante para certas atividades, a maioria que antes se enquadravam como MEI´s, pois muitas atividades foram retiradas desse enquadramento e agora devem optar por outro regime.

Portanto, é muito importante realizar um consulta junto ao seu contador , sobre como está a situação da sua atividade.

E as Novas Empresas?

O prazo de 31 de Janeiro está ligado a empresas já existentes, ou seja, que precisam renovar sua opção pelo Simples Nacional ou mudança de enquadramento.

Empresas novas criadas de Janeiro de 2020 em diante, terão o prazo de 60 dias para opção de enquadramento (esse prazo anteriormente era de 180 dias, por isso atente-se).

Ficar com Dúvidas = Prejuízos

Quando o assunto é enquadramento fiscal, ficar com qualquer tipo de dúvida significa prejuízo financeiro e em muitos casos até a falência de empresas.

Muitas empresas não realizam o planejamento de forma correta e acabam sofrendo com mudanças durante o ano, portanto a ajuda de um especialista para definir o melhor posicionamento para a sua empresa, não só agora mas a curto prazo, é essencial.

Nós da OSA Contabilidade temos uma equipe especializada para atendê-lo e sanar qualquer dúvida que você tenha, porque aqui na OSA Contabilidade nós temos a solução para o dia a dia da sua empresa.

Startup: O que é Isso?

Startup: O que é Isso?

Startup: O que é Isso?

As mudanças que o mundo sofreu nos últimos tempos, foram mais do que apenas tecnológicas, elas entraram até mesmo nas nomenclaturas e termos utilizados no mundo empresarial.

Afinal, quem aqui no início dos anos 2000 tinha como meta abrir um Startup?

Esse termo era pouco conhecido e quando utilizado, se fazia ligado a empresas de Internet. Mas não só o termo Startup caiu no gosto dos brasileiros, outros muitos são tão comuns hoje em dia, mas muitas vezes não sabemos bem o seu significado.

 

 O que é Startup?

Existe muita discussão sobre a definição exata do termo, por ser muito amplo e cada dia surgirem novos exemplos, ele tende a não ser algo “encaixotado”, com definição e regra bem clara e rígida.

Porém elas devem seguir alguns conceitos básicos para serem consideradas Startup’s ou apenas empresas iniciantes.

Ela deve ser uma empresa jovem (criada a pouco tempo) com um modelo de negócio escalável e repetível, disruptiva e que busque soluções inovadoras.

Ao ser baseada em um Modelo de Negócios (diferente do Plano de Negócios), a empresa se baseia não apenas em metas e estratégias financeiras, mas também em Solucionar Dores, isso mesmo, o Valor da empresa será diretamente ligado a eficiência da solução de um problema que a empresa apresenta. E claro, visando o lucro sempre.

Exemplo de Sucesso

Vamos ao exemplo da Nubank, a startup financeira (FinTech) brasileira mais valiosa atualmente, cerca de US$ 10 Bilhões em valor de mercado.

Seu alto valor veio do alto nível de satisfação na solução de um problema clássico, a burocracia bancária.

Ao apresentar um banco digital, onde todos os serviços são facilitados e agilizados, com segurança e confiança de um banco comum, porém sem altas taxas e longas filas, a Startup decolou e vai voar muito mais alto ainda.

Pois ela apresenta outro conceito para ser uma Startup, ser Escalável e Repetível, isso significa que o seu produto/serviço, pode ser replicado sem aumento de custos incidentes.

Imagine o seguinte, para a Nubank oferecer a solução financeira para 1.000 pessoas ou para 50.000 pessoas, seus custos diretos não são influenciados, porém se uma empresa de cadeiras produz 1.000 e 50.000 seus custos aumentam junto, pois ela necessita do material físico.

Outro fator importante para ser uma Startup é a Disrupção, que significa quebrar barreiras e inovar serviços ou produtos.

Como exemplos de disrupção podemos o citar Instagram, que desbancou gigantes do mundo da fotografia, retirando das pessoas a necessidade de revelar suas fotos e entregando algo mais rápido, prático e inovador.

Existem vários tipos de Startups, não somente Online (apesar de ser mais comum, pelo fato da Escalabilidade), e o mais importante é não burocratizar termos ou preencher colunas para ser ou não um Startup, o mais importante é produzir, movimentar a economia, gerar valor e prover soluções a sociedade.

Startup ou não, a Contabilidade é essencial

Seja você o “Joaquim do Cachorro Quente” ou o Facebook, ambos precisam prestar contas com o governo, pagar seus impostos e controlar sua vida fiscal e financeira.

Portanto o papel do contador é de grande importância independente do segmento da empresa.

Lembrando que o contador não só apura impostos, mas também ajuda a estruturar a vida financeira da sua empresa, auxilia a tomadas de decisões, ele se torna peça chave, indispensável para todos.

Nós da OSA Contabilidade temos um time preparado para atender a sua empresa, seja ela Pequena, Média, Grande, Startup ou não, aqui você encontra a solução para o dia a dia da sua empresa.

O Que Acontecerá com a Contabilidade, Será o Fim da Profissão de Contador?

O Que Acontecerá com a Contabilidade, Será o Fim da Profissão de Contador?

O Que Acontecerá com a Contabilidade, Será o Fim da Profissão de Contador?

Muitos veículos de comunicação vêm anunciando há tempos o fim da profissão de contador, ou melhor, o fim da Contabilidade.

Com o advento da Inteligência Artificial impactando diretamente em nossa profissão, otimizando tempo e processos, com certeza, acabará sim àquele profissional que não se atualiza e nem o seu Time de Colaboradores, sempre adequando-se às necessidades que o mercado exige.

Durante muitos anos, se pensou que o estávamos ali somente para emitir guias, calcular impostos e, cobrar os honorários. Os que, ainda agem assim, estão ficando sim para trás, será o fim.

O nosso papel sempre foi e sempre será o da analise contábil, financeira e tributária dos dados fornecidos pelos nossos clientes.

Procuramos sempre entregar aos nossos clientes mais do aquilo para que fomos contratados. Compete ao profissional da contabilidade exercer suas funções de acordo com o código de ética contábil, e moral.

Uma boa consultoria contábil, em qualquer momento do seu negócio, certamente evitará preocupações.

A OSA Contabilidade sempre esteve na vanguarda da tecnologia, dando facilidade e praticidade aos seus clientes e, sempre treinando e capacitando seu Time de Colaboradores.

 

“Enquanto houver empreendimentos e empreendedores, haverá sempre a necessidade de um contador”.

Nunca se esqueçam disso, pois sem contador, pode até haver empreendedor, mas jamais existirá um empreendimento.