Dinheiro no Banco: Devo Declarar Imposto de Renda?

Dinheiro no Banco: Devo Declarar Imposto de Renda?

Ao se aproximar do período de declaração de imposto de renda, muitas dúvidas começam a surgir. Se o ditado diz que “De médico e louco, todo mundo tem um pouco”, diríamos que nessa época pode se incluir Contador também.

Mas cuidado, não caia na “conversa” de quem não é especialista no assunto, pois, existem muitas regras, mudanças e detalhes a serem levados em consideração na hora da declaração. Por exemplo, aquele seu investimento guardado no banco, quietinho, para alguma emergência.

Sabia que você pode cair na malha fina por causa dele?

Sabe o que é E-Financeira?

Este sistema, talvez não muito conhecido, foi criado para que as informações bancárias sejam apresentadas a Receita Federal, desta forma, todo o seu patrimônio assim como movimentação anual será apresentada a Receita.

Ou seja, se a sua declaração não conter aquele investimento que está rendendo em seu banco, o banco será obrigado a informa-lo, assim cruzando as informações e necessitando de cuidado redobrado na hora da sua declaração.

Um ponto a ser citado, é que os bancos informarão suas operações todo dia 31 de Dezembro de cada ano, portanto os dados devem bater com referencia ao ano anterior a declaração. Investimentos realizados no mesmo ano vigente a declaração, poderão entrar somente no ano seguinte.

Como Saber se Devo Declarar?

É necessário que procure o seu contador, informe toda e qualquer movimentação e aplicação realizada, para que ele analise seus dados e esclareça quais medidas devem ser adotadas.

A OSA Contabilidade, está constante se adequando e se atualizando em todos os setores fiscais e tributários, para oferecer sempre as informações mais precisas e que irão realmente ajudar você e sua empresa.

Se você já é cliente da OSA Contabilidade, estamos prontos para ajudar você a todo momento, seja tirando dúvidas ou resolvendo os problemas do dia a dia da sua empresa.

Se ainda não é cliente, saiba que é fácil migrar a sua empresa para a nossa assessoria, aqui no site temos uma plataforma destinada a este tipo de atividade. Venha para a OSA Contabilidade, teremos prazer em te ajudar!

 

Problemas na Empresa, de Quem é a Culpa?

Problemas na Empresa, de Quem é a Culpa?

Afinal de Quem é a Culpa?

No Brasil, quando a coisa não vai bem ou sai errado, a primeira reação é culpar alguém que será o bode expiatório do erro que alguém cometeu. Hoje em dia no Brasil, tudo de errado que acontece o culpado é o político que fez isso ou deixou de fazer aquilo.

Já no caso das empresas o tal do bode expiatório acaba no colo do Contador. Muitos atribuem à responsabilidade do que acontece na empresa ao Contador.

Será do Contador?

Nós somos o responsável pela não informação de um dado de que não nos foi disponibilizado, por uma declaração mal elaborada ou que não elaboramos, por um imposto mal recolhido ou que não calculamos, por um balanço que não elaboramos por falta de documentos idôneos e necessários, por um registro que não efetuamos, pelo atraso de uma informação que a Receita não disponibilizou.

Pelo site que simplesmente não funciona no dia da entrega da obrigação enfim, qualquer coisa que acontece de errado foi por obra ou, como se diz com frequência, por “orientação do Contador” a culpa é nossa.

Nos últimos tempos, a responsabilidade do Contador tem sido agravada ao máximo. Nós temos sido muitas vezes, sumariamente responsabilizados pelas fraudes ou sonegações praticadas por alguns clientes inescrupulosos e até por deixar de processar nos livros comerciais documentos que não recebemos.

Esclarecendo as Responsabilidades

Respiramos, comemos e dormimos (às vezes) com toda essa efervescência nas alterações das Leis, Decretos, Instruções Normativas, nas Portarias CAT, nas Sumulas, Acordos, a tão questionada Reforma Trabalhista e, o famigerado e-Social que tira o sono de qualquer cristão, isso tudo se tornou para nós o “bê-á-bá”, do dia a dia.

 É importante salientar que nós, profissionais da contabilidade, temos sim nossas responsabilidades limitadas àquilo que nos é passado como todo profissional em qualquer área tem que ser, mas é muito importante salientar também que, o empresário tem que assumir a sua responsabilidade também, afinal o negócio é dele.

 Envios de documentos e informações corretas e no prazo, não omitir informações relevantes, fazer do contador o profissional que o irá ajudar é de fundamental importância para a saúde fiscal, financeira e social da empresa.

 O descumprimento e o desrespeito cronológico destas determinações nos deixam desprotegidos e despreparados no exercício de nossas atividades.

Assumindo e Respeitando suas Responsabilidades

Em vez de servirmos como um agente que poderá orientar o empresário no melhor aproveitamento dos seus recursos, podemos ser interpretados de forma erronia e injusta e, até mesmo, como uma espécie de fiscal que só recolhe informações e numerários para o governo.

 Sabemos que podemos ser substituídos a qualquer momento e por qualquer motivo.

 Portanto é de fundamental importância que ambos os lados (contadores e empresários) assumam e respeitem suas responsabilidades, cumpram com suas obrigações trazendo assim para todos os envolvidos no processo uma relação saudável, amistosa e salutar, principalmente para que não venhamos a colher frutos amargos no futuro.