Quer Começar uma Empresa? Comece pelo seu MVP

Quer Começar uma Empresa? Comece pelo seu MVP

Seja Eficiente no Corte de Custo da sua Empresa

Se você pretende abrir seu próprio negócio, você precisa estudar muito bem todas as situações.

Dessa forma nessa etapa uma ferramenta de gestão chamada MVP (Minimum Viable Product, ou, em português, Produto Minimamente Viável).

Sem entrar em detalhes muito técnicos, queremos aqui apresentar o MVP para quem ainda não está familiarizado com o termo.

O que é um MVP?

Quando queremos empreender, muitas vezes ficamos tão apaixonados pela nossa idéia que queremos faze-la nascer o mais rápido possível.

Porém, muitas vezes esquecemos de seguir os passos e respeitar as etapas.

O MVP segue os conceitos da mentalidade de Startup Enxuta (Livro homônimo de Eric Reis, recomendamos a leitura), onde o produto deve ser testado em mercado real, antes da empresa se lançar de fato.

Vamos Pensar na Prática:

Você é um cozinheiro de mão cheia, seus amigos adoram sua comida, principalmente seu hambúrguer.

Você sendo um apaixonado pelo que faz e não aguentando mais seu chefe no emprego atual, resolve que vai investir no seu próprio negócio e abrir uma hamburgueria.

Primeiro passo: Você pede demissão e foca no seu negócio… ERRADO!

A primeira coisa a se fazer, deve ser elaborar as receitas que serão seu inicio, não diversifique muito aqui, em torno de 03 serão suficientes. Faça o levantamento de todos os ingredientes e quais os custos de cada hambúrguer.

Para testar o seu público, seu sabor e seu preço, você pode começar com seus amigos, mas deve partir para venda aberta. Para pessoas que não te conhecem.

Por exemplo, comece vendendo apenas de fim de semana a noite em seu prédio ou bairro, cozinhando na sua casa mesmo, em um sistema de delivery.

Durante o período de teste, busque incrementar diferenciais, como embalagens, acompanhamentos, assim você terá uma idéia mais refinada de qual produto seu tem maior aceitação, qual o preço médio é necessário para ser aceito no mercado que você atingirá de início.

Com todos os custos na mão, pronto! Você tem o seu MVP validado, ou invalidado, após esse período você pode ter uma idéia se ele é minimamente viável ou se a idéia deve passar por melhorias.

Afinal, todos querem lucrar, apenas gostar do que faz não é suficiente. Por isso, antes de arriscar todas as suas economias, teste seu produto, aperfeiçoe ele e ai sim se lance ao mercado.

E após o MVP?

Bom agora, você já sabe que testar o seu produto no mercado é uma forma interessante de validar o seu negócio, sem gastar rios de dinheiro. Devemos ir ao passo seguinte, o Plano de Negócio.

Aqui você irá levantar todos os custos necessários, todo o fluxo de caixa necessário, preço de venda e investimento.

Lembre-se o que é muito importante, agora não será mais um MVP, agora é para valer, portanto tudo deve ser muito bem avaliado e planejado.

Para isso você pode procurar ajuda de profissionais, como o SEBRAE e para outros serviços como ajuda financeira e contábil, pode contar com a Fatorizze Gestão Financeira e OSA Contabilidade, nós estamos preparados para orientar você a levar o sonhos de ter a sua empresa a se tornar realidade. Nós temos a solução para o dia a dia da sua empresa.

O Fator Definitivo para Organizar o Financeiro da sua Empresa

O Fator Definitivo para Organizar o Financeiro da sua Empresa

Todo empreendedor sabe a dor de cabeça que é cuidar das finanças do seu negócio, o financeiro é o coração da empresa, se ele falhar todo o organismo falha junto.

E organizar esse setor requer tempo e dedicação, além de conhecimento. Por isso uma empresa especializada no setor, surge como o fator definitivo para organiza o financeiro da sua empresa.

Essa é a Fatorizze, uma empresa foca em gestão financeira e mais do que isso, focada em otimizar seu tempo.

Ferramentas, Métodos e APP’s

Com o avanço da tecnologia, todo dia surgem novas ferramentas para gestão financeira empresarial, com promessa de facilitar o dia a dia e praticamente automatizar o processo, acabamos por testar e apostar em algumas delas.

Porém, para que servem as ferramentas sem o tempo necessário para usá-las?

Como todos nós sabemos, um grande problema não está no método utilizado, mas sim no tempo gasto com a identificação e inspeção dos detalhes.

Por exemplo: de nada adianta um aplicativo super moderno, que gera todos os relatórios necessários, se os dados não forem inseridos corretamente nele, ou pior, os relatórios não forem utilizados estrategicamente.

Muito mais do que uma Ferramenta

A Fatorizze oferece ao seu cliente a melhoria do bem mais precioso, o Tempo.

Através da equipe Fatorizze, todo o setor financeiro da sua empresa será gerenciado, até mesmo à distância, e os relatórios chegarão a sua mesa prontos para a análise.

Contas as pagar, Contas a receber, Salários, Fluxo de Caixa, Impostos, Recursos Humanos, tudo relacionado ao financeiro da sua empresa será gerenciado pela equipe.

E o melhor de tudo, feito por pessoas capacitadas.

Ao invés de apenas automatizar o processo, a Fatorizze oferece análises, direcionamentos e identificação prévia de situações. Tudo para facilitar o seu controle sobre a sua empresa.

Empreendedor Focado

Com os serviços ofertados, o empreendedor irá focar seu tempo e dedicação no que ele é mais decisivo e especialista, empreender!

Sem a preocupação de perder tempo correndo atrás de contas, ele poderá correr atrás de resultados, agora direcionados pela equipe financeira da Fatorizze.

Foque em fazer a sua empresa crescer, a Fatorizze cuida do resto.

Conheça a Fatorizze, entre em contato, a empresa tem atuação presencial e remota, portanto independente do tamanho da sua empresa e de onde ela esteja localizada, o setor financeiro ficará sobre os cuidados dela.

A Fatorizze é uma parceira da OSA Contabilidade, com anos de tradição no mercado contábil, que sempre visa através dela, e de parcerias como essas, levar a solução para o dia a dia da sua empresa.

FGTS: O Que Mudou e Quem Pode Sacar?

FGTS: O Que Mudou e Quem Pode Sacar?

O governo anunciou uma série de medidas, que permitem que trabalhadores saquem até R$ 500,00 de seus fundos do FGTS, a partir de Setembro/19.

As medidas também promovem mudanças e benefícios aos trabalhadores.

Inicialmente, precisamos entender quem tem direito ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Todo trabalhador de carteira assinada, tem direito ao FGTS, pois mensalmente o empregador recolhe 8% do valor do salário para o fundo.

Como a liberação de saques foi permitida para conta ativas e inativas, basta você consultar seu saldo, para saber se terá valores a sacar.

Como Consultar meu Saldo?

A forma mais simples de consultar seu saldo do FGTS, é ir até uma agencia da Caixa, porém você pode consulta-lo pela internet no site da Caixa ou pelo aplicativo “FGTS”.

Basta ter o seu número de NIS (Número de Inscrição Social), o mesmo que o PIS (Programa de Inscrição Social) em mãos, para seguir os passos e criar uma conta no aplicativo, podendo consulta-lo de forma rápida e segura.

Quanto Poderei Sacar?

Os saques são limitados ao valor máximo de R$ 500,00 por conta, que poderão ser sacados nas agências da Caixa.

Saques de até R$ 100,00 poderão ser efetuados em Lotéricas.

O valor máximo de R$ 500,00, foi estipulado para alcançar a maioria da população, pois, mais de 80% das contas do FGTS hoje tem saldos iguais ou menores a esse valor.

Também será liberado o saque do PIS/Pasep, a partir desta quinta (25/07), porém com condição de caso realizar o saque, o trabalhador deve zerar o fundo, sacando o valor integral.

Opção de Saque Todos os Anos

Outra mudança anunciada é o “Saque-Aniversário”, onde o trabalhador poderá sacar um percentual do valor do FGTS, todo ano na data de seu aniversário.

Para contas com até R$ 500,00, o saque será de 50% do valor. Para saldos acima de R$ 500,00 o percentual diminui gradativamente.

Caso o trabalhador opte por ter direito ao Saque Aniversário, ele deve informar a Caixa até o mês de Outubro de 2019, sendo que os saques aniversário começarão a partir de Abril de 2020.

Mas atenção, essa opção alteram algumas outras situações.

Quem optar pelo saque anual, não poderá sacar o valor total em caso de demissão sem justa causa, o percentual da multa rescisória se mantem igual, o que altera é o percentual de saque do trabalhador.

Outra situação é caso o trabalhador “desista” do saque anual, e queira retornar ao modelo antigo.

Nesse caso o trabalhador terá de esperar por 25 meses para realizar qualquer saque do FGTS.

Fique de Olho e Aproveite

Com essas medidas o governo pretende estimular a economia, colocando em circulação até 42 bilhões de reais até 2020.

Portanto, pode ser uma boa ajuda para quem necessita organizar sua vida financeira. São várias as possibilidades e opções, estude bem cada uma delas.

Você Sabe Calcular o Preço de Venda do seu Produto?

Você Sabe Calcular o Preço de Venda do seu Produto?

Com certeza todo empreendedor começa seu negócio fazendo contas, muita e muitas contas (só quem vive isso sabe como é difícil…), porém, um grande problema é quando essas contas nem sempre são feitas de forma correta. Por exemplo, você sabe calcular o preço de venda do seu produto, corretamente?

Pode parecer uma pergunta besta, mas esse cálculo errado é muito comum de ser feito, pois muitas vezes simplificamos demais a conta e os detalhes um dia irão se somar e não serão mais apenas detalhes.

Vimos em outro artigo as diferenças entre custos fixo e variáveis, se você não viu leia aqui pois será importante para realizar o seu cálculo, afinal muitos empreendedores calculam o seu preço de venda em cima apenas das despesas e do lucro.

Por exemplo: Meu custo para produção do meu produto é de R$ 10,00 e quero um lucro de R$ 4,00 por venda, então é só vender a R$ 14,00, fácil fácil.

E o que tem de errado com isso? Na realidade, errado não está, o problema pode estar em como você calculou os R$ 10,00 de custo, será que esse valor é correto?

Custo e Rateio

Quando falamos de fabricação ou venda de produtos físicos é mais fácil encontrar os custos, devemos levantar os valores de matéria prima, mão de obra ou aquisição do produto.

Quando falamos de serviços, devemos também levar em consideração a mão de obra, porém aqui podemos entrar no campo do valor intelectual, talvez um valor intelectual seja um custo mais alto, porém gera um produtividade maior (mas isso fica para outro dia).

Mas o maior ponto aqui é chegarmos nos custos diretos do produto/serviço, para depois disso entramos na área do Rateio, sabe o que é isso?

Ratear despesas é dividir todos e qualquer despesas, seja diretamente ligada a produção ou não, para cada unidade produzida.

Vamos supor que sua loja de roupas venda 1000 unidades por mês, e o seu aluguel seja exatamente R$ 1000,00, nesse caso além do custo por aquisição de cada roupa, você deve também embutir R$ 1,00 a mais nesse custo.

E assim devemos fazer com todos os custos fixos, rateando por produtos ou serviços ofertados, o que talvez faça aquela cena inicial mudar um pouco.

Mas você pode se perguntar: Para que fazer isso?

Ter o seu custo rateado e preciso é importante para se posicionar no mercado, conhecer sua empresa e mante-la saudável.

Vamos a um exemplo simples: Sua loja vende os produtos a R$ 14,00 (seu custo e seu lucro estão garantidos), porém seu concorrente vende o mesmo produto a R$ 12,00, o que pode te tirar vendas, mas como ele consegue?

Caso ele tenha seus custos mais bem organizados, ele identificou que mudando para um prédio com aluguel R$ 200,00 mais barato por mês faz com que ele mantenha seu lucro e melhore seu preço de venda.

Qual a Fórmula Pronta para Calcular?

Se você é empreendedor não deveria fazer essa pergunta, pois já deve saber que para quase nada terá uma fórmula pronta e exata para você. O que você precisa é conhecer melhor seu próprio negócio.

Portanto, ao invés de procurar fórmulas mágicas, organize seus custos, faça levantamentos detalhados e classifique-os.

Quando dizemos detalhados, são detalhados mesmo, como por exemplo o desgaste de pneus de cada veiculo por km rodado, ok?

Conhecendo seus custos, classifique-os em quais são diretos e quais são indiretos, você estará bem próximo de enxergar o preço de venda ideal.

Caso o preço necessário esteja acima do mercado, volte e reveja os custos que são passíveis de negociação, aluguel, taxa de entrega, fornecedores, etc.

Nosso objetivo com esse artigo, é que a cultura de organizar os custos e buscar diariamente a melhoria e acompanhamento dos resultados, seja levada para todos.

Caso você tenha uma empresa e tenha dificuldades de realizar esse calculo, a OSA Contabilidade pode te ajudar, juntamente com a Fatorizze Soluções Financeiras, ofertamos serviços na área financeira contábil, visando a solução para o dia a dia da sua empresa.

Fluxo de Caixa é Necessário?

Fluxo de Caixa é Necessário?

Se você tem uma empresa com certeza já ouviu falar no tal fluxo de caixa, até mesmo se você for funcionário, pode ser familiarizado com o termo. Porém você sabe o que é e como fazer um fluxo de caixa?

Para começarmos temos que diferenciar Fluxo de Caixa de Mensurar Resultados, basicamente o que diferencia os dois são os detalhes e a disciplina.

Se a sua empresa lança as despesas e as receitas, você está no caminho correto para ter um Fluxo de Caixa, afinal, ele nada mais é do que o registro dessa movimentação (Entrada e Saída).

Porém, a sua empresa lança essa movimentação de forma a apenas conferir se no mês você teve lucro ou não, você não está realizando um bom fluxo de caixa, pois faltam os detalhes, que levarão ao planejamento futuro de sua empresa.

O que eu Preciso para fazer meu Fluxo de Caixa?

Disciplina e detalhamento. Simplesmente isso. Muita gente acredita que precisa ter um software sofisticado ou nunca terá um Fluxo correto, e isso não é verdade, basta uma planilha de excel e pronto.

O que irá fazer com que o seu Fluxo seja eficiente, é o nível de detalhe que empregará em cada despesa e receita, como por exemplo a data de vencimento, a forma de pagamento, a categoria da despesa, o fornecedor e por ai vai. Quanto mais detalhes melhor.

E isso requer muita disciplina, pois não podemos esquecer de obter todas as informações para lançá-las, nada de deixar para depois ou criar uma categoria “Outros” para tudo o que lhe der preguiça de categorizar.

Pra que serve o Fluxo de Caixa?

Um bom Fluxo de Caixa irá possibilitar uma análise mais precisa e eficiente da sua empresa, sabendo por exemplo o faturamento previsto, os dias com maior índice de despesas, verificar aumento de despesas na mesma categoria, até mesmo analisar possibilidade de investimentos ou futuros saldos negativos.

Muitas empresas com alto giro de entrada, muitas vezes acabam se enganando quando ocorrem de um mês com baixas despesas, quando não tem um Fluxo de Caixa bem feito.

Pois as despesas naquele mês foram baixas e deram uma falsa ideia de alto lucro, porém nos meses seguintes elas voltam a crescer e se o faturamento não se manter, aparecem os saldos negativos.

Isso seria evitado a empresa já soubesse de suas movimentações pelos próximos meses, e se precavesse dessa alta de despesas.

Solicite Ajuda, o Importante é Melhorar

Não tenha vergonha de não saber montar um bom Fluxo de Caixa, isso é mais normal do que você pode pensa, grandes empresas ainda tem suas dificuldades.

Para auxiliar você nessa questão, nós da OSA Contabilidade, através de nossa parceria com a Fatorizze Soluções Financeiras, disponibilizamos profissionais capacitados para organizar a vida financeira da sua empresa e com isso encontrar a solução para o dia a dia da sua empresa.

Despesas Fixas e Variáveis: Saiba como Diferenciar

Despesas Fixas e Variáveis: Saiba como Diferenciar

Toda empresa nasce pensando em quanto irá ganhar, certo?

Pode ser uma “conta de guardanapo”, onde o custos da empresa são maiores do que os recebimentos e pronto!

Mas surpresas acontecem logo de cara e os custos mudam, fazendo com que o sonho seja mais complicado, talvez isso ocorra porque você não diferenciou suas despesas fixas de suas despesas variáveis.

Despesas Fixas

Melhorando um pouco a conta feita no guardanapo, vamos dividir os custos iniciais, as Despesas Fixas são aquelas que irão vencer todo mês mesmo que você não produza nada, atenda nenhum cliente ou venda algo, nada, zero, o mês todo vendo as moscas, as Despesas Fixas estarão lá.

Entram nessa conta por exemplo, Aluguel, Telefone, Internet, Luz, Funcionários e tudo o mais que seja essencial para a empresa ao menos existir.

Esses valores devem ser a base para iniciar o cálculo, pois ao menos eles devem sempre estarem cobertos ou devemos falar em falência.

Para facilitar, vamos pensar nas Despesas Fixas como os valores que se repetem mensalmente. Nessa etapa é importante lembrar de todos (até daquela parcela de empréstimo do banco para investimento inicial, lembra?).

Despesas Variáveis

São todas as despesas diretamente relacionadas a produção. Simples assim. Ou quase.

Quando falamos “relacionadas a produção”, logo imaginamos uma fabrica e a matéria prima de seu produto, é a maneira mais fácil de exemplificarmos, porém nem todos são fabricantes de produtos.

Como relacionar essas despesas em outros setores?

Independente do setor, sua empresa oferta um tipo de produto ou serviço, devemos é definir quais custos cada um deles geram diretamente.

Por exemplo, se você tem uma loja de roupas seus custos variáveis podem estar ligados diretamente a estoque, emissão de notas fiscais, comissão de vendedores, divulgação na rádio ou rede social, tudo o que você somente terá que gastar quando vender o produto.

Se o seu caso for a prestação de serviço, a conta pode ficar um pouco mais complicada.

Se por exemplo tiver locomoção para atendimento, os gastos de combustível e desgaste do veículo deve ser considerado um custo variável.

Porque dividir as Despesas?

Conhecer suas despesas irá fazer com que seu planejamento seja mais ajustado e realista, evitando surpresas e más decisões.

Muitas empresas vivem procurando como “Cortar Despesas”, porém não conhecem nem mesmo as despesas que são passíveis de cortes e quais são essenciais.

Outra importância de conhecer suas despesas, está no momento de precificar seu produto ou serviço.

Existem empresas com grandes faturamentos, porém com despesas tão desorganizadas, que o faturamento mascara uma já eminente falência.

Como ter um Controle de Despesas Eficiente?

Mesmo depois de fazer o levantamento inicial, dividindo corretamente Despesas Fixas e Despesas Variáveis, é necessário um acompanhamento constante das mesmas, pois elas mudam e influenciam diretamente o resultado da sua empresa.

Hoje em dia existem diversos softwares que facilitam esse acompanhamento, fazendo com que fique claro os pontos positivos e negativos de seus custos.

Porém devem ser considerados não somente os números, mas também as oportunidades, que podem gerar redução de custos (até mesmo os Fixos, que são mais complexos de se reduzirem), para isso é interessante ter um departamento da sua empresa responsável por isso.

Caso sua empresa não tenha esse departamento, nós da OSA Contabilidade oferecemos esse serviço de Controle de Despesas, através da parceria com a Fatorizze Gestão Financeira.

Entre em contato e conheça mais em como podemos ajudar com soluções para o dia a dia da sua empresa.